E se soubéssemos por onde andam as bicicletas no Porto

(arquivar em: ideias para outros implementarem)

O discurso da mobilidade ligeira no Porto surge normalmente associado a preconceitos… que o Porto tem muitas subidas e descidas, que o tempo não é muito propício a andar de bicicleta, que o que as pessoas querem é ciclovias junto à marginal, etc.

E se soubéssemos por onde andam as bicicletas que já circulam nos dias de hoje, e já são muitas, as bicicletas no Porto?
Dessa forma provavelmente conseguiria-se fazer intervenções incisivas e de baixo custo que melhorassem substancialmente a qualidade da experiência ciclo-urbana.

O Miguel tem feito uma parte desse levantamento através dos percursos que ele e outros colegas ciclistas lhe têm enviado e que ele tem publicado no 1PNPeONP, mas eu diria que podiamos complementar isso com um bike spotter.

A ideia era tirar partido dos cada vez mais omnipresentes telemóveis com câmara mais ligação ao facebook e afins para começar a mapear não só os percursos que as pessoas fazem mas também os sítios onde diariamente vamos vendo as bicicletas.

O objectivo seria convidar todos os ciclistas, peões ou automobilistas a enviarem-nos uma/muitas fotos, com alguém a andar de bicicleta, indicando a localização dessa foto. Isto seria um projecto para ir desenvolvendo ao longo de alguns meses.

Claro que cientificamente este levantamento deixa algo a desejar, depende da participação das pessoas, depende das zonas por onde andam essas pessoas o que quer dizer que pode acontecer algumas zonas das cidades ficarem sub-representadas e outras o inverso mas, diria eu, alguns dados são melhores que nenhuns para apoiar a tomada de decisões.

Mas o que eu gostava, mesmo mesmo, era implementar o projecto BiCi_N Urban que podem ver em baixo

BiCi_N project description from Martha Skinner on Vimeo.

Multiple bicycles of Barcelona’s new transportation system, Bicing, were equipped with A/V (Audio/Video) and GPS (Global Positioning System) devices in order to collect the everyday qualitative and quantitative aspects of the city via the routine of its inhabitants.

Até cheguei a trocar uns mails com uma das pessoas ligadas ao projecto mas isto de trocar emails e desenvolver conversas à distância não funciona comigo…
“If the BiCi_N project can be an example to other cities of the effects of biking on the environment and on the human’s body, that is great! ”

Fixe era alguém da Laboratório de Criação Digital implementar isto. No site até tem uma descrição do que é preciso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *