Revolução na nossa rua

Ouvido no “Pessoal e Transmissivel”
Entrevista com Michele Onfray.
M.O.: (…) creio que antes de fazer a revolução no planeta temos que fazer a revolução na nossa rua.
C.V.M.: ainda é preciso fazer a revolução no planeta no seu ponto de vista?
M.O.:  não, não creio, já não creio, já ninguém acredita na revolução no planeta, mas, enfim, penso que podemos mudar as coisas à nossa volta.
Sou um pouco discipulo de michel foucault no sentido em que creio que precisamos de fazer microrevoluções.
Quer dizer a revolução não se faz tomando um palácio do estado ou dizendo que nos instalamos no poder e que dispomos do exército ou dos média, o poder é onde estamos.
Quer dizer somos feministas na nossa relação com a nossa mulher ou a nossa companheira, tem-se com as mulheres relações libertárias e relações feministas, não serve de nada dizer-se que se é, é preciso demonstrá-lo.
É isso que me interessa na filosfia: a teoria para a prática

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *