Matemática nas Finanças Pessoais

Algumas notas sobre a apresentação Matemática nas Finanças Pessoais realizada a 28-março-2009 na Fnac do Gaiashopping numa organização da Sociedade Portuguesa da Matemática.

  • valor temporal do dinheiro
  • custo médio unitário de um produto pode não ser um bom motivo de decisão
  • porque preferimos receitas cedo e despesas tarde?: risco; juros
  • justificação de juros:liquidez; perda de poder de compra; risco
  • risco e retorno estão associados

VF(n) – valor futuro
i – taxa juro
VA – valor inicial
VF = VA(1+i)^n
VA = VF / (1+i)^n

Esta é a regra base para cálculo de juros em coisas como empréstimos à habitação.
Ver por exemplo no site do Banco de Portugal:
Para um empréstimo de 150000 euros, a 30 anos (m=360 meses) com uma taxa anual nominal (r) de 5% e prestações mensais constantes de capital e juros (k=12), o valor da prestação mensal é de 805,23 euros. De notar que a prestação mensal é sempre calculada com base na Taxa Anual Nominal (TAN).

comparar isto que é uma simples fórmula que com a ajuda do excel responde a todas a perguntas que queiramos fazer sobre empréstimos à habitação com o filme que passei quando fui ao meu banco perguntar como ficaria o meu empréstimo depois de amortizar determinado valor.

Junte-se à conversa

1 comentário

  1. Era giro, sim, a fórmula matemática para fazer dinheiro. E não chegava aquela história de “dinheiro faz dinheiro”. Quem não tem, não pode fazer nenhum. Uma fórmula matemática, isso sim…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *