A Bolsa – notas de leitura 4

pag.136
“(…)Também agora estamos habilitados a compreender a justeza da afirmação segundo a qual, na bolsa, se realizam, incessantemente, transacções envolvendo mercadorias absolutamente inexistentes. Na verdade, se somarmos as quantidades compradas a prazo, obtem-se um montante superior à quantidade de mercadorias presentes no mercado, ou até mesmo superior à quantidade efectivamente existente de, por exemplo, um determinado titulo. Naturalmente, se supusermos que as 1000 toneladas de trigo do exemplo precedente passam pelas mãos de 20 pessoas diferentes e se somarmos as 20 quantidade negociadas, concluiremos que foram vendidas 20 000 toneladas, quando apenas 1000 toneladas de trigo estão na origem da transação. Por outro lado, é evidente, que isto não acontece apenas no comércio bolsista. Qualquer caixa de charutos importados passa por um grande número de mãos até chegar às do fumador e foi paga por diversas vezes.”
pag.146
“Está fora de dúvida que as operações a prazo exercem, com a maior perfeição técnica, uma função de ajustamento de preços, função extremamente útil e esssencial para todo o tráfego especulativo. O arbitragista que, ao mesmo tempo, compra barato em Paris e revende mais caro em Londres, e que, assim, aumenta ali a procura, e aqui a oferta, efectua uma distribuição espacial das suas reservas. Por sua vez, o especulador que, a seguir à colheita, na previsão de uma alta de preços durante o Inverno, compra cereais para Junho e os revende, igualmente na Junho na Primavera, efectua uma repartição temporal dos estoques. Com efeito, ele leva, igualmente, uma parte dos detentores de cereais a não venderem por preço vil durante o Inverno, no mercado a pronto, e a armazenarem os cereais até ao termo de Junho, altura em que os venderão pelo preço que eles lhes prometeu. O especulador reduz, assim, a oferta existente no mercado a pronto e aumenta os estoques que serão, mais tarde, encaminhados para o mercado, distribuindo-os temporalmente, ao longo do ano.”


Nome: A Bolsa
Autor:  Max Weber
Editora: Relógio D’Água

por Vitor Silva



Leave a Reply