A Bolsa – notas de leitura 1

pag.58
“A bolsa é uma organização do comércio por grosso moderno.”
pag.59
“O que leva o empresário moderno a produzir bens é o facto de os poder ele próprio consumir, mas sim o de eles encontrarem «comprador», ou seja, alguém que tenha, provavelmente, necessidade deles.”
pag.60
“Com o correr do tempo, as relações [comerciais] tornaram-se mais regulares, e, ao lado do mercador ambulante, surgiram os grandes mercados periódicos, como os que ainda hoje encontramos na Ásia Central. Também, neste caso, são indivíduos de tribos diferentes que negoceiam entre outros. A «internacionalidade» presidiu, assim, ao nascimento do capital comercial.”
pag.62
“Desenvolveu-se o comércio de importação profissional, ao mesmo tempo que surgiam grandes empresas de artesanato que negociavam, como exportadores, a venda no estrangeiro do excedente da produção local. Para tanto, tornavam-se necessários os conhecimentos do mercados estrangeiros e meios substanciais. Ambos faltavam aos artesãos. Um capitalista punha-se, então, à disposição deles como «intermediário», ficava-lhes com os produtos e negociava-os, ficando eles na sua dependência. Como aquele também era capaz de obter matérias-primas por grosso a um preço inferior, era ele quem lhas fornecia, na codição de eles, doravante, trabalharem exclusivamente para eles. O mestre artesão tornou-se assim, assim, um industrial doméstico dependente. Acabava de ser dado o primeiro passo em direcção à fábrica moderna. Estava, assim, presente, em embrião, todo o desenvolvimento moderno. Mas, tão-só no estado embrionário, pois o comércio continuava a ser, predominantemente, um movimento de trocas assente em objectos de valor muito elevado.”
pag.63
“(…)calcula-se que mais de metade da enorme produção mundial [de carvão] seja consumida por indivíduos diferentes dos que lavram a terra e que mais de um quinto daquela produção seja comercializado entre as nações. A bolsa serve para a troca, em proporções gigantescas, deste tipo de bens.”
pag.68
“(…)um dos mais antigos objectos das operações bolsistas: a letra de câmbio.”


Nome: A Bolsa
Autor:  Max Weber
Editora: Relógio D’Água

por Vitor Silva



Leave a Reply