Mais ideias para o Palácio de Cristal

Há certamente várias formas de olhar para a questão do palácio: se queremos sequer mexer no que lá existe; e mexendo o aque estamos dispostos a perder para eventualmente ganhar noutro lado.

Explorando a hipótese de, de facto alterar a utilização de todo o espaço do palácio criando lá um centro de congressos, vejamos o que nos propõem a nivel de arquitectura: construir mais uns quantos edificios numa zona que actualmente já é ocupada pelo jardim.

Se olharmos só para esta hipótese o que estamos a dizer é que achamos que o ganho que vamos obter com a construção desses edificios é maior do que a perda desse pedaço do jardim.
Mas, e se em vez de construirmos onde está planeado se ocupasse outra área? *or exemplo à frente do próprio pavilhão Rosa Mota? Uma área que até já está impermeabilizada porque tem (se não me engano) um parque subterraneo.
Nesse caso estariamos a assumir que o ganho obtido com a construção desses edificios seria maior do que a perda da “paisagem” arquitectónica de que o Pavilhão Rosa Mota hoje goza.

Continuando com esta hipótese o que estariamos realmente a comparar era se preferimos perder o desenho actual de um edificio que com 50 anos até já faz parte de alguma memória da cidade (embora muitos, que não eu, ainda refiram o original palácio de cristal) ou se preferimos perder toda a envolvente natural que circunda o Pavilhão Rosa Mota.

De notar que feliz (ou infelizmente consoante as opiniões) até temos o arquitecto original do pavilhão, pelo que me parece aceitável assumir que seria possivel conseguir um projecto melhor integrado com aquilo que já está construído… já o mesmo não diria em relação ao jardim…

por Vitor Silva



3 Comments

  1. Rita wrote:

    Frequento os jardins do palácio de Cristal regularmente (sou do grupo dos que ainda o chamam assim) e ainda mais nos últimos anos. Aprecio imenso o espaço do jardim e de certa forma o facto de ser frequentado por muitas famílias com crianças, malta mais nova e grupinhos de amigas de senhora de alguma idade em conversa de banco de jardim. Sempre me agradaram imenso espaços assim com uma mistura de gentes, de idades, de saberes, de conversas.
    Seria uma pena que no projecto que se antecipe se retire espaço ao jardim, já se si não muito grande. Não podemos esquecer que as opções de espaços verdes na cidade é escassa existindo muitos pequenos jardins que embora belos outrora encontram-se degradados.
    A construir novo edificado sou também da opinião que deveria ser realizado já em espaços impermeabilizados ou em áreas amplas sem jardins (o que não deixa muitas hipóteses). Não estou a par do projecto mas vou ficar atenta pois os jardins do palácio também são “meus” nos bocadinhos dos fim de semana sem chuva.
    Rita

  2. Deixei uma ligação para este post no blog do Movimento em Defesa dos Jardins do Palácio.
    http://defesadopalacio.pegada.net/
    Unidos, conseguiremos travar mais este atentado ao património.

  3. Pedia-lhe para assinar e divulgar a petição para um referendo local sobre este assunto, disponível em:
    http://defesadopalacio.pegada.net/?page_id=236

Leave a Reply