Video como ferramenta de trabalho

No final do ano passado quando regressava do Cidadania 2.0 com a Ana Silva e falava sobre algumas dinâmicas que queria experimentar no meu departamento referi uma iniciativa que era a de começar a fazer com alguns estagiários uma espécie de video log dos seus projectos.

O objectivo principal na minha mente era ajudar a documentar o projecto, desde a fase inicial de recolha de requisitos, pesquisa da solução técnica até à implementação e deployment do resultado final.

A grande motivação para esta iniciativa, para além do fascínio pelo simples conceito de arquivo, é o considerar que o olhar retrospectivo para decisões e opções tomadas em determinados pontos do processo de desenvolvimento de software (e não só) permitem perceber melhor o resultado final, bem como retirar conclusões que, se nos limitarmos a olhar para o produto final, não se tornam tão evidentes.
(talvez no meu inconsciente estivesse também a referência ao documentário “Aardvark’d: 12 Weeks with Geeks” que ainda não vi mas que já ouvi referido bastantes vezes).

Por várias razões não consegui avançar com essa ideia para o estágio em questão mas reaproveitei-a para as reuniões semanais que realizamos no departamento. O desafio que foi lançado foi o de todas as semanas cada um de nós fazer um video de cerca de 2 minutos que reflectisse o que foi a semana anterior.

video of the week

Esta semana vamos para o nosso 4º video e acho que posso dizer que tem sido uma iniciativa com um saldo muito positivo a nível de resultados. Cada um dos membros da equipa tem usado estratégias relativamente diferentes e como o background profissional de cada um de nós é diferente a qualidade final e evolução que se tem notado é também diferente.

Eu fiz uma primeira experiência com um simples powerpoint, com printscreens dos trabalhos que desenvolvi, a que depois acrescentei a narração, exportando no fim para video. O resultado final foi que quase não se ouvia nada e por isso fiquei basicamente com um video que era um slideshow muito básico.
Na semana seguinte “atirei-me” ao iMovie, filmei-me a mim, pus umas legendas e ficou pronto. Não deu para mais porque eu e os apples não nos damos muito bem.
Finalmente na terceira semana já consegui descobrir como se fazem algumas operações mais avançadas no iMovie como o picture-in-picture e o video ficou ainda melhor.

O resto da equipa foi experimentando outras ferramentas, nomeadamente o Windows Movie Maker (que por alguma razão não funciona no meu pc) ou algumas aplicações de captura de ecrans como o Camstudio. Felizmente também temos na equipa quem já tenha “brincado” muito com outros editores de video mais profissionais como o premiére e por isso agora já estão mais à frente e vão nos mostrando outras coisas como aplicações de text-to-speech como o loquendo.

Tem sido uma experiência muito interessante e que tem ainda outro benefício que é tornar-nos eficientes no uso destas ferramentas e torná-las em mais uma ferramenta, como o email, ou o skype, que vamos poder usar com naturalidade para comunicar, seja com os nossos clientes externos seja com o resto da organização em que estamos inseridos.

 

 

por Vitor Silva



2 Comments

Leave a Reply