Fazer Ouvir o Porto

Recentemente o PS Porto realizou o arranque da sua campanha autárquica com o lançamento do seu projecto “Fazer Ouvir o Porto“. Aproveitando uma tarde de sábado com menos para fazer que o costume dei um salto ao mosteiro S. Bento da Vitória para ouvir essa apresentação.

Claro que isto é uma campanha eleitoral e os políticos são todos iguais (não acredito) mas a simples proposta de ouvir o porto já é uma mudança radical naquilo que tem sido a postura mais habitual desta câmara que, acima de tudo, cultiva um estilo pouco dado a comunicações que não sejam controladas por si.

Ainda assim não consigo deixar de olhar para esta iniciativa com um misto de desejo que funcione mas também com alguma desconfiança ou melhor dito pouca convicção de que trará verdadeiros resultados.

Numa primeira análise parece me uma iniciativa muito 2008… do boom das redes sociais, campanha de Obama, que aliás já era uma espécie de campanha John Kerry 2004 2.0.

fazer-ouvir-o-porto

Para além do “vamos ouvir”, tem também (parece-me) muito uma tónica de “vamos dar voz”, isto numa altura em que quase 50% da população portuguesa está no Facebook, já algumas manifestações foram organizadas via Facebook e por isso, tendo naturalmente a noção que todas as generalizações são exageros da realidade, podemos dizer que nunca como agora o povo teve a possibilidade de se fazer ouvir.

Acima de tudo acho que podia ter começado não tanto com o pedido para ouvir, porque para isso “basta” bater à porta das associações, das instituições da cidade e do cidadãos mas sim com uma indicação do que pensam que poderá ser interessante fazer para transformar esta auscultação aos cidadãos em intervenções concretas na cidade e depois então ouviam o que os cidadãos achavam dessas propostas, para as trabalhar, ajustar ou até eliminar.

Podiam por exemplo pegar em algumas ideias apresentadas já exploradas sobre este tema nos diferetes Cidadania 2.0 que se realizaram em 2012, 2011, 2010  e ver se se aplicariam ao Porto, pensar em temas como o orçamento participativo e propor para a cidade, etc. etc… assim soube-me a pouco…

 

por Vitor Silva



Leave a Reply