E se o Linkedin apoiasse a reabilitação urbana do Porto

Um dos problemas que aflige a nossa sociedade é a falta de confiança… normalmente fala-se da falta de confiança nos políticos, na justiça mas eu acho que é mesmo falta de confiança em toda a gente. Todos achamos que os outros têm uma agenda escondida, sabem mais qualquer coisa que não querem que nós saibamos e por isso nós também não vamos partilhar a nossa informação com eles.

Isto leva a que seja difícil criar as redes que suportam as comunidades locais e que depois podem induzir mudanças a outros níveis.

No caso concreto da reabilitação urbana leva a que seja difícil, para quem não está no meio, por uma lado descobrir quem são os arquitectos, engenheiros, promotores, empreiteiros, mestre de obras, canalizadores, trolhas que já têm experiência nisto e por outro lado, e tão importante como descobrir, obter referências sobre a qualidade do trabalho desse profissional.

A partir da ideia apresentada pela Adriana Floret no encontro promovido pela ADDICT de criar um repositório aberto de projectos de reabilitação e explorando um pequeno ponto (saber quem fez esses projectos) sugeria que se começasse a usar o LinkedIn como repositório dos profissionais que actuam nesta área (isso resolvia o descobrir) e depois que usassem o sistema de recomendações (o que resolvia as referências) aí incluído de forma a valorizarem quem tem que ser valorizado.

Este processo de sugerir às pessoas para criar um perfil no LinkedIn poderia ser promovido por entidades que fazem o acompanhamento destes processos de reabilitação urbana como a SRU, que podia simplesmente perguntar a toda a gente que lhes faz perguntas se têm perfil no LinkedIn e sugerir que o criassem; pelas pessoas que assumem papeis importantes na concretização dos projectos como os arquitectos e os promotores sugerindo aos outros intervenientes que criassem esse perfil para depois poderem deixar lá  uma recomendação; e mesmo as associações de construtores e afins em vez de terem mais uma listagem de associados poderiam simplesmente ter uma listagem de perfis do LinkedIn, fazia o mesmo efeito e criavam a possibilidade dos seus associados terem referências de clientes satisfeitos.

Claro que este processo não gera resultados de um dia para o outro (mas será que há algum que o faz?) mas era mais um passo na criação de relações de confiança à distância que são importantes quando não há massa crítica suficiente para conseguirmos resultados só com as pessoas que conhecemos no nosso quarteirão.

por Vitor Silva



Leave a Reply