MPN: Transportes e Indústria

Notas sobre a sessão de 19-fev-2011 do MPN sobre os Transportes e Indústria.
Mais informações sobre o Partido do Norte.

Paulo Pereira
sobre industria – mais importante que o défice público o pais e o norte tem um papel importante na balanca de transacoes correntes
propostas do mpn, reorganizacao das entidades – iapmei, aicep, …
racionalizar e diminuir custos…
incentivos publicos devem ser concentrados no turístico e industria exportadora…
reafectação e reorganização do papel das universidades
criar rede de polos de inovação regional centrado nsa cidades com universidades…
politicas publicas devem-se preocupar em criar emprego em portugal…
sobre transportes – assumir que transporte publico é quase tao importante quanto saude e educação
discussão que transporte publico dá prejuizo é discutir o sexo dos anjos

Rui Moreira
inustria exportação e estimulos – se calhar as empresas com mais sucesso nao precisavam de estímulos…
empresas exportadoras de sucesso o que gostairam é que nao houvessem tantas entidades….
que não sejam por razoes politicas que algumas empresas conseguem exportar e outras nao..
mais valia acabar com esses instituos e usar esse dinheiro para a invesigacao dentro das universidades
quem tem asas voa, quem nao tem nao voa
darwinismos nas empresas exportaores
que o estado nao seja um fator poluente…
estado muitas vezes tem pecado por decidir quais saos os sectores estrategicos…
reuniao na addict – -q tipos de apoios? nao nos queremos viciar nisso… nem sequer queremos perder tempo nessas coisas
devemos exigir q o estado nao tente ser arbitro..
em q factores podemos contribuir?
– a ideia de q podemos exportar com mao de obra barata acabou… e isso é um avanço civilizacional
isso quer dizer q é importante as universidades… pesquisa e desenvolvimento cientifico
e aqui no norte estamos bem… up, uminho, ua
precisamos que elas olhem mais por exemplo para a agricultura… silvicultura
por exemplo nao faz sentido que nós tenhamos que importar madeira
universidade tem que apostar não só nos sectores da moda mas nos outros tb
podia ajudar a reduzir a atrção do litoral
podia ajudar a reduzir importações
sector primario -> taxa de incorporação de 100%
temos q ser capazes de por o nosso pensamento a pensar no sector primário
sector primario tb servia de almofada sociall

Silva Peneda
contextualizar com a situação do país
grande problema actual – desemprego
necessário hierarquizar as politicas no sentido de resolver isto
ideia de q com a redução da procura interna se resolve…
salários nao foram o factor principal para a nossa situacao… peso dos salarios no pib é similar á média europeia
legislação laboral tb está adaptada
a moda agora (correcta) são as exportações
isso leva-nos ao norte
descriminação positiva das industrias de bens transaccionaveis
reduz divida, nao aumenta muito procura interna, aumenta emprego
crescimento dos bens transacionaveis foi prejudicial
1985-2008 – transferencia de quase 15% pib do norte para lisboa por causa do efeito da aposta
para alem disso esses sectores conseguem facilmente repercutir nos seus clientes os custos pq vivem quase em monopolio
necessario alterar os criterios de redistribuicao de dinheiros europeus
transportes
necessario criar massa critica
transportes – mercadoria passageiros… mas isso é um custo
a nossa logica do transporte ferroviario… faz sentido a linha de ligação a europa em bitola europeia seja pela linha da beira baixa
nao percebo a priorade de lisboa-madrid… só faz sentido para espanha
adepto da regionalização e a favor
mas é precio ter cuidado.. só se consegue vender a reionalizacao se incluir esta estrategia….
peça de reforma do estao
requisito – convencer as pessoas que com regionalizacao teremos um stado mais pequeno e eficiente
tem que ser feita a demonsrtacao clara de q a regionalizacao vai criar um estado mais eficiente….

rui moreira – transportes
temos que conseguir pipeline para a europa – mercadorias
espanha e portugal – mercado interno
descobrir formula rápida eficiente e abarata de transpor os pirineus
transporte rodoviário – greves, ambiental, infraestuturas nos outros paises
essa via era obvia – linha da beira alta, porto seco em aveiro
passageiros só na fachada atlantica
lisboa madrid é traição
porto-sines ajuste directo que nao paga rendas… e agora estamos a construir uma linha de comboio de sines para madrid…
ferrovia – porta fechada com traiçao
porto leixoes – à 30 anos era um cancro… e agora é rentavel
aeroporto – temos o melhor aeroporto do noroeste peninsular
querem-nos retirar os factores de competitividade
holding portuaria…
na apdl nao houve rotacao politica q houve noutros portos
isso permitiu estabilidade de gestao
problema . porto de leixoes da lucro por causa dos investimentos que lá foram
porto de lisboa – rendas baratas – nao tem capacidade para reinvestir
vao roubar dinheiro à apdl para investir em lx
está péssimo porque está tudo calado
se é momento para ir para a rua é este
isto é usurpar dinheiro à regiao
nao interessa o modelo…
razao historica – porto de leixoes foi pago pelo comercio desta terrra => fundo criado sobre a taxa das import/export… nao nos foi dado pelo estado
nao sou a favor da privatizacao das infraestruturas
nao é uma questão bairrista mas de estrategia

paulo pereira
tentar criar empresas municipais que giram estas infraestruturas
participação do capital regional nestas infraestruturas

rui moreira
conselho regional – unanimidade – gestao autonomia do asc

orlando lopes da cunha
razao da crise – mercado comum transformaou-se num mercado mais virado para a europa central
se calhar agora estamos a dividir um olo que já não existe

rui moreira

modelo politico partidario
regionalizacao politica e nao administativa
acabar com circulos eleitorais tais como existem
reduzir deputados
circulos eleitorais de acordo com nuts e regioes

silva peneda
regionalizacao – isto é uma reforma para uma decada
ligação a vigo… e ao seu aeroporto =>aumentam o hinterland do aeroporto
importante é o asc e ligacao ao apdl

silva peneda
efeitos difusores

ligação às universidades
– nao funciona…pq ou é para resolver os problemas do mundo…ou dos eua… não +e o da industria portuguesa

por Vitor Silva



Leave a Reply