Rio Fernandes – II Congresso de Arquitectura Sustentável (apontamentos)

notas sobre a apresentação de Rio Fernandes na 3ª sessao do II Congresso de Arquitectura Sustentável.
(ver pdf)

o centro histórico e a sustentabilidade
conceito; situação; intervenção; reflexão
da centralidade geográfica à centralidade afectiva
centro histórico é uma parcela ínfima das cidades actuais
urbanismo só serve, se servir para promover o desenvolvimento
o território é parte do desenvolvimento e não apenas o seu suporte
cada vez mais os utilizadores são os visitantes e não quem lá mora, porque mora menos gente
cidade densa e compacta – favorece a sustentabilidade, favorece o contacto, a coesão social, deslocações lentas
desafio => planeamento com as pessoas e não tanto para as pessoas e as instituições
desafio da governança – uma nova forma de planear de executar
intervenção urbana não pode ser assegurada só pelo estado
essencial fazer convergir sobre território as sinergias => articulação é um valor importante
exemplo salvador da baía – não cidade

por Vitor Silva



Leave a Reply