Dúvidas para domingo

eu acho que o psd tal como nos é apresentado hoje é bastante diferente do ps, e até acho isso muito bom

não acho que a teoria do ps de atirar com dinheiro para cima dos problemas seja a solução dos nossos problemas.
aceito que o ps se vanglorie de ter tido o défice mais baixo de sempre mas a verdade é que continua a ser défice… experimentem ficar uma vida inteira a gastar +10€ por mês do que recebem e digam-me se isso é possível.(claro que esta critica é aplicável ao psd também)
acho muito bem o que se fez na segurança social mas acho que este é um bom exemplo de como a legislação viveu muito da imagem e de algumas técnicas de comunicação. é evidente que se de um momento para o outro a segurança social se tornou sustentável (pelo que diz a própria ocde) então isso quer dizer duas coisas: ou passamos a pagar mais, ou vamos receber menos… como não me lembro de ter passado a pagar mais…
quanto à educação, eles até podiam ter o melhor programa do mundo mas se quem o tem que implementar são os professores então não têm como contornar o facto de ter que os motivar para isso. é o velho problema dos gestores de projectos (de desenvolvimento de software) e os programadores que comanda. ou o gestor consegue realmente envolver os programadores no projecto ou então arrisca-se a que o projecto seja um fracasso…
mas também acho que foi feita muita coisa boa. por exemplo a renovação das escolas. ninguém pode estar contra a renovação de escolas que foram construídas há uns 40, 50 anos como por exemplo o aurelia de sousa, só que mais uma vez conseguiram estragar tudo ao transformar estas renovações (e acho que andam na casa das centenas pelo país) numa nova forma nada transparente de transferir dinheiro para entidades privadas… foi tudo por adjudicação directa.
o magalhães também pode ser transformador para a sociedade mas mais uma vez ninguém acredita que não haja alguma negociata ali por trás.
e finalmente os mega-investimentos tgv, aeroporto e terceira travessia do tejo… apresentados como factos consumados e que são mais uns elefantes brancos tipo sines que provavelmente só conseguiram ser interessantes daqui a 50 anos.

depois temos o psd. acho razoáveis algumas coisas que apresenta e a forma como o faz. tipo não ter um programa que fala de tudo porque simplesmente não vai mexer em tudo. mas mais uma vez o problema é que não acredito nas pessoas que estão no psd. e acima de tudo não consigo acreditar que a forma transformada como se tem apresentado não é mais do que uma simples estratégia política de diferenciação. ou seja acho interessante o que apresentam mas não acredito nas pessoas

não percebo a historia das nacionalizações do be. não acho que as empresas privadas tenham nenhum tipo de vantagem sobre as publicas ou vice-versa na medida em que a mão de obra que lá está é sempre a mesma, trabalhadores portugueses. mas se acham que as empresas privadas não cumprem os serviços públicos então que os regulamentem e fiscalizem. se querem ter uma parte maior nos lucros dessas empresas então que as tributem mais, se acham que essas empresas têm que ter mais concorrentes para prestarem melhor serviço aos mercados então que criem barreiras ao operador actual e as diminuam a esses potenciais concorrentes. acho que estar a perder tempo com alterações tão profundas e disruptivas (sempre quis usar esta palavra) como passar uma empresa de privado para publico não faz sentido e cheira um bocado a mofo.

também não percebo o pcp a única coisa em que lhes vejo algum mérito é a aura de espírito ético que eles transmitem, gajos incorruptos (claro que isso não existe mas pronto) e que dão alguma visibilidade a alguns sectores mais desfavorecidos. mas ficaram parados no inicio dos anos 80, assim a única coisa nova que vejo nos temas deles é passar a incluir os pequenos empresários como uma classe em risco, deixaram de ser mais uns exploradores para passarem para a categoria de coitadinhos.

quanto ao cds até pode passar a ser o partido da mini-van em vez do anterior partido do autocarro mas não deixa de ser o partido de paulo portas tal a visibilidade que ele tem comparando com seus companheiros de partido

entretanto na quinta feira falei com o candidato do mep pelo distrito do porto e o candidato à assembleia municipal do porto. já sei que me vão falar da laurinda alves e tal, eu sei que há qualquer coisa aí à volta mas nem sei bem o quê, de qualquer forma o programa deles é muito interessante e poderíamos dizer que é uma súmula dos outros programas com temas que vão desde alguns temas de direita a outros de esquerda, o que nem é esquizofrenia mas mais o retrato da sociedade actual (acho eu). mas a dúvida mais uma vez é, e porque ninguém acredita em ninguém, para que é que eles querem ir para a AR, muito diriam que deve ser certamente para ter mais um tacho… é tudo uma questão de acreditar ou não nas pessoas e nas instituições que estão por trás delas

por Vitor Silva



Leave a Reply