É demasiado fácil

Saiu o “The Global Competitiveness Report 2009-2010” da OCDE e eu fiquei animado com o que vi porque me parece que é muito fácil melhorarmos a nossa competitividade.

Basta ver o gráfico onde estão os factores mais problemáticos para as empresas (doing business) e percebemos que o que temos melhorar são quase tudo coisas a que poderiamos chamar as “low hanging fruits” ou seja é quase básico… até diria que nós só não melhoramos nesses pontos porque não queremos ultrapassar outros países mais conceituados…

ocde-pt

E nem estou a dizer que temos que mudar a essência do que é ser português… não vou sugerir que temos que cortar na corrupção ou alterar a nossa ética de trabalho ou baixar os impostos.

Basta pedir ao governo para: melhorar a burocracia governamental (Inefficient government bureaucracy.) – o simplex ainda não deve estar a surtir efeito; melhorar o nosso sistema fiscal (tax regulation); e ter politicas estáveis (policy instability).

Depois com tempo (e vontade) podemos atacar aquelas outras coisas mais complicadas tipo regulação do mercado de trabalho, volume de impostos, ou até pedir às pessoas para estudarem e apostarem na sua formação contínua.

por Vitor Silva



2 Comments

  1. […] A resposta é a habitual… era muito fácil. […]

  2. […] A resposta é a habitual… era muito fácil. […]

Leave a Reply