Wikipedia + GoogleMaps = conteúdo?

Recentemente ao utilizar o Google Maps reparei que há uma nova opção que permite incluir nos mapas a indicação de artigos da wikipedia e/ou imagens que tenham sido georeferenciadas.
É a ligação perfeita esta que permite “sobrevoar” uma cidade e ver qual a informação disponível na wikipedia.
Como ultimamente tenho dado alguma atenção ao projecto Grande Porto, nomeadamente aos subprojectos Espaços Verdes, Museus e Património achei que a primeira coisa a fazer era georeferenciar todas as entradas aí indicadas.
Para delimitar um pouco o meu trabalho resolvi começar pelos Espaços Verdes. Dos 22 espaços aí indicados na altura, perto de metade ainda não tinham as respectivas entradas criadas pelo que resolvi cria-las incluindo somente a sua georeferenciação usando o tag da wikipedia especifico para isso ({{coord}}) .
No entanto fui rapidamente “posto na linha” por dois webmasters que acham que a georeferenciação de um artigo não é considerado conteúdo.
Esta é uma daquelas decisões que parece instintivamente correcta, no entanto ao racionalizar a coisa não consigo concordar com essa decisão, por algumas razões:
o que é conteúdo – no caso de uma enciclopédia, parece-me uma boa definição de conteúdo algo que possa ser usado para identificar, caracterizar e enquadrar o assunto em questão. Assim diria que é o mesmo dizer que o Porto é uma cidade de Portugal ou que o Porto fica localizado em N41.164750, W8.613760.
crescimento orgânico – a beleza de um wiki é o facto de se poder ir escrevendo um artigo por oposição à criação de um artigo definitivo com a verdade absoluta sobre o tema, ou seja, desde que o que está escrito sobre o tema seja verdadeiro não há razão para considerar inválido um artigo só com uma linha do tipo “Fulano de tal foi um grande escritor do sec. XX”. Aliás há mesmo um tag especifico para este tipo de artigos para o identificar como um artigo minimo e que provavelmente irá ser acrescentado {{minimal}}.
efeito serendipity – a questão da serendipidade é quase o âmago da web 2.0, a integração de dados de várias fontes e o seu mashup de forma a criar novas informações e novas visualizações desses dados aproveitando as ligações a fontes de dados diversificadas e (quase) sempre disponiveis e desta forma descobrir novas informações que de outra forma passariam despecebidas.
Diria por isso, que considerar um artigo com um titulo e uma linha com coordenadas gps devidamente identificadas com os tags usados pela wikipedia para este efeito como um artigo sem conteúdo é, por uma lado uma decisão formalmente incorrecta já que o artigo tem de facto conteúdo, mas acima de tudo uma decisão de falta de visão já que ignora o efeito potenciador das integrações de dados que ocorrem actualmente entre sistemas dispersos e a visibilidade de conteúdos que daí advém.

por Vitor Silva



Leave a Reply