Etica Prática – notas leitura 2

pag.76
… o facto de algumas pessoas não pertencerem à nossa raça não nos dá o direito de as explorar, tal como o facto de alguma pessoas serem menos inteligentes que outras não significa que os seus interesses possam ser ignorados. Mas o principio [de igualdade na consideração de interesses] implica também que o facto de certos seres não pertencerem à nossa espécie não nos dá o direito de os explorar e, do mesmo modo, o facto de outros animais serem menos inteligentes que nós não significa que os seus interesses possam ser ignorados.

pag.77
… Bentham aponta que a capacidade para sofrer como [a] característica vital que confere a um ser o direito à consideração igualitária. (…) A capacidade de sofrer e gozar as coisas constitui um pré-requisito para ter quaisquer interesses, uma condição que tem que ser satisfeita antes de podermos falar de interesses com algum sentido.”

pag. 78 racistas vs especistas

pag.79
…aceito perfeitamente que, no caso descrito, a vítima humana de cancro sofre mais do que a vítima não humana. Este facto não põe em causa a igualdade na consideração de interesses no não humanos. Significa antes que temos que ter cuidado quando comparamos os interesses de diferentes espécies.”

pag.81
…É verdade que a comparação do sofrimento entre espécies não se pode fazer com precisão. Nem se pode comparar com precisão, pelos mesmos motivos, o sofrimento de seres humanos diferentes. A precisão não é essencial.”

pag.83
Ao avaliarmos a ética da utilização da carne de animais na alimentação humana nas sociedades industrializadas, estamos a considerar uma situação na qual um interesse humano relativamente menor tem que ser contrabalançado pelas vidas e pelo bem-estar dos animais afectados.”
…A argumentação contra a utilização de animais para a alimentação ganha especial relevância quando os animais são submetidos a condições de vida miseráveis, para os seres humanos disporem da sua carne ao mais baixo custo possível.”

pag.88
Se os cientistas não forem capazes de utilizar órfãos humanos com lesões cerebrais profundas e irreversíveis, a sua prontidão em utilizar animais não humanos é uma descriminação unicamente com base na espécie, uma vez que os símios, macacos, cães, gatos e até mesmo os ratos são mais inteligentes, têm consciência do que lhes está a acontecer, são mais sensíves à dor, etc.”

pag.94
..é legitimo perguntar por que motivo deverão os seres autoconscientes considerar-se mais valiosos e, em particular, se o alegado valor superior de um ser autoconsciente nos deve levar a preferir os interesses menores de um ser autoconsciente aos interesses maiores de um ser meramente senciente, mesmo quando a própria autoconsciência do primeiro não esteja em causa.”

pag.97
…a ética não exige que eliminemos as relações e os afectos pessoais; mas exige, isso sim, que, quando agimos, avaliemos as pretensões morais dos que forem afectados pelos nossos actos com um cero grau de independencia relativamente aos sentimentos que nutrimos por eles.


Nome: Ética Prática
Autor: Peter Singer
Editora: Gradiva
ISBN: 972-662-723-0

por Vitor Silva



Leave a Reply