Esbanjadores

já foi há umas semanas mas não deixa de ser uma noticia interessante.
à primeira vista o cenário é muito simples. a brisa tentou comprar 40% da auto-estradas do atlântico e a Autoridade da Concorrência chumbou essa compra porque pelos vistos conduziria à eliminação do número de concorrentes o que por definição é mau numa economia de mercado – relembrando, dizem nos que quantos mais concorrentes, mais oferta o que mantendo a procura estável leva a uma diminuição do preço.

provavelmente esta é uma decisão que até é formalmente válida considerando que as duas autoestradas (A1-porto/lisboa e A8-leiria/lisboa) fazem um percurso similar. o mesmo se pode se calhar dizer da A1-porto/lisboa e A29-porto/aveiro.

porque é que isto é interessante? porque pelos vistos portugal é o único país onde existem 2 auto-estradas que fazem o mesmo percurso e que por isso concorrem (supostamente) uma com a outra.

se no caso da A1/A8 se pode dizer que praticamente só o ponto de partida e chegada são sobrepostos, no caso da A1/A29 (principalmente no percurso estarreja/porto) quase que nem isso se pode dizer. e mais uma vez fica a pergunta, será que portugal tem assim tanto dinheiro para ter autoestradas que fazem os mesmos percursos com uma separação de tão poucos quilómetros?

depois tem que ficar uma nota para a Autoridade da Concorrência. regular partindo do principio que Portugal é um país que tem imensas empresas de grande dimensão é um erro. quanto muito Portugal terá muitas empresas de relativamente grande dimensão dentro do absolutamente pequeno mercado que tem.

qualquer grande empresa portuguesa se torna em média empresa ibérica e pequena empresa europeia. com que parâmetros relativos opera a Autoridade da Concorrência? com os de portugal, da peninsula ou da europa? depois do Espanha, Espanha, Espanha do nosso primeiro-ministro o minimo que se pedia era que houvesse uma visão conjunta dos dois países ao analisar este tipo de questões.

Chumbo da aquisição da Auto-Estradas do Atlântico Brisa recorre da decisão Concorrência para o Ministro da Economia Brisa recorre ao Governo para alterar decisão da Concorrência De aquisição de capital da Auto-Estrada do Atlântico

por Vitor Silva



Leave a Reply