Publicidade

sou eu que estou a ficar muito esquisito ou a mediocridade média do país que começou nas pimbalhadas musicais entrou na tv via big show e que rapidamente infectou todas as estações incluindo programas supostamente mais interessantes do género dos telejornais também já afecta a publicidade portuguesa?
se calhar o discurso para determinado público alvo tem que ter uma qualidade bem rasteirinha ao chão mas é pena que não se tente melhorar a qualidade dos anúncios que nos impingem. assim temos desde o anúncio sexualmente obsceno (Metz em todo o lado) ao moralmente obsceno (portugal precisa e precisará sempre de bons professores e muitos!- instituto piaget) com um discurso prosaico (jansen. prove. vai ver que gosta), ou prosaicamente infantil (kit netcabo, quem não tem está out) ou entao o clássico dos clássicos pegando no manual de bem fazer piadas do herman/produções ficticias (rad, um sumo com tomates).
já que neste blog se fala de retros e afins venham de novo anúncios do género do homem da regisconta ou da picadora 123 moulinex e deixemo-nos destas merdas.

por Vitor Silva



Comments are closed.