coma profundo

acompanhados por um discman vamos ouvindo as instruções do nosso condutor sonoro que nos acompanha pelas entranhas da foz velha.
desengane-se quem vai à espera de uma visita guiada histórica com apontamentos sobre os edificios e locais mais importantes pelos quais passamos. este coma profundo se calhar é mais uma peça em movimento do que um passeio turistico.
gostei bastante da forma como muitas vezes através de mensagens mais ou menos subliminares nos punham na mente coisas que ainda não tinham lá chegado através do percurso natural retina, nervo óptico, cérebro. não gostei de alguma lentidão do percurso… se calhar podiam ter uma versão para menores de 65 anos 🙂 finalmente sigam o conselho da organização e façam o percurso sozinhos, assim como quando estamos a ler não queremos ser incomodados ou quando estamos a ver um filme a nossa atenção fica focalizada no écran, esta viagem é também uma experiencia imersiva, ou não se chamasse coma profundo.
mais info sobre coma profundo aqui, em “cena” até 30/09

por Vitor Silva



Comments are closed.